Tomar anticoncepcional muito tempo prejudica a fertilidade?

AnticoncepcionalÉ muito comum escutar que quando a mulher toma anticoncepcional muito tempo ela pode acabar prejudicando a fertilidade. Não existe prova científica para afirmar que esta influência realmente existe. O que muitas vezes ocorre é que o anticoncepcional, principalmente a pílula anticoncepcional, simula os ciclos menstruais normais, algo que proporciona a sensação que o organismo está funcionando bem, quando o uso do anticoncepcional na verdade pode estar mascarando um problema existente, que por conta do seu uso não é identificado.

Portanto, mais que uma relação com o anticoncepcional, a dificuldade de gravidez após abandonar a pílula costuma ter uma relação com a idade.

Ao estar utilizando métodos anticonceptivos muitas mulheres desconhecem o fato que sua fertilidade está diminuindo naturalmente, principalmente após os 35 anos. Isso acontece porque os óvulos são células que acompanham a mulher desde antes de seu nascimento e, portanto, estão envelhecendo com ela.

Quando surgem os primeiros óvulos na mulher?

Quando as meninas estão em formação dentro do útero materno começam a formar seus primeiros óvulos. Ao nascer, a reserva de óvulos de uma mulher é ao redor de um ou dois milhões; a quantidade varia dependendo da genética familiar. A reserva de óvulos, também conhecida como reserva ovariana, vai diminuindo até a chegada da menopausa, momento em que a vida reprodutiva naturalmente chega ao fim. A cada ovulação o corpo prepara entre 10 e 15 óvulos, mas apenas um deles vai amadurecer e chegar à trompa de Falópio para poder ser fecundado, enquanto os restantes dos óvulos vão desaparecer.

Um dos principais fatores da queda da reserva ovariana é a idade, já que existe uma relação inversamente proporcional entre a idade da mulher e o número e qualidade dos seus óvulos. Apesar de não poder impedir o natural envelhecimento e perda de óvulos, a mulher pode evitar a aceleração desta perda mantendo hábitos saudáveis e/ou optar por congelar seus óvulos (vitrificação), de forma que conservem a qualidade do momento de seu congelamento por tempo indeterminado.

Sobre o IVI

Com sede em Valência, na Espanha, o Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI) iniciou suas atividades em 1990. Possui mais de 40 clínicas em 10 países e é líder em medicina reprodutiva. O grupo conta com uma Fundação, um programa de Docência e Carreira Universitária.

Contato IVI Salvador: (71) 3014 9999


  • Rodape

    Copyright © 2013 Gestass Assessoria. Todos os direitos reservados.
    Tel:(73) 99143-8307