Mudanças no calendário vacinal infantil em 2016

No fim de 2015 o Ministério da Saúde (MS) modificou algumas vacinas no calendário de vacinação infantil do PNI – Programa Nacional de Imunização -, para entrarem em vigor desde janeiro de 2016. Os postos de saúde do SUS já estão vacinando de acordo com esse novo esquema vacinal.

Segundo o MS, o esquema reduzido de algumas vacinas tem a mesma eficácia do esquema estendido antigo, segundo algumas pesquisas e estudos. O PNI oferece todas as vacinas que a OMS – Organização Mundial da Saúde – recomenda.

Antes de mostrar as mudanças, vamos entender e esclarecer algumas questões para que todos fiquem atentos ao levarem as crianças para vacinar.

  1. O calendário vacinal dos serviços particulares, assim como algumas vacinas, são diferentes do PNI do SUS. O esquema vacinal dos serviços particulares segue o calendário nacional da SBIM – Sociedade Brasileira de Imunização – (Vamos revelar essas diferenças em um próximo texto);
  2. Algumas vacinas como a Pentavalente, a Hexavalente, e a DTP possuem composições vacinais diferentes nos postos e na rede privada;
  3. As vacinas são compatíveis nos dois programas de imunização, se a criança começar algumas vacinas na rede particular pode finalizar na rede pública, ou fazer o inversos, contanto que sejam as mesmas vacinas. Por exemplo, a criança inicia a 1ª dose da vacina pneumocócica 10 no posto de saúde e os pais querem terminar o esquema na rede privada, essas ultimas doses devem ser com a mesma pneumocócica 10. A pneumocócica 13 deve ser oferecida nesses casos apenas na dose reforço;
  4. Com a vacina do Rotavírus acontece o mesmo, devido às variações de sorotipos ofertadas nos postos de saúde e na rede privada.
VACINA ESQUEMA ANTIGO ESQUEMA NOVO
POLIOMIELITE 2 doses injetáveis (2 e 4 meses) 3 doses injetáveis (2, 4 e 6 meses)
1 dose oral ( 6 meses)
Reforços com 15 meses e 4 anos com dose oral Reforços aos 15 meses e 4 anos com dose oral
VACINA HPV 3 doses em meninas de 9 a 13 anos (2ª dose 6 meses após a 1ª e a 3ª dose 5 anos após a 2ª) 2 doses em meninas de 9 a 13 anos (2ª dose 6 meses após a 1ª)
MENINGITE 2 doses (3 e 5 meses) 2 doses (3 e 5 meses)
Reforço aos 15 meses Reforço aos 12 meses
PNEUMONIA (PNEUMOCÓCICA) 3 doses (2, 4 e 6 meses) 2 doses (2 e 4 meses)
Reforço aos 12 meses Reforço aos 12 meses

OBS:

  • O esquema da vacina HPV para as mulheres portadoras de HIV permanece com 3 doses
  • O esquema da meningite e da pneumocócica altera também para as crianças que estavam com o esquema incompleto ou não foram vacinadas até os 23 meses podem ser aplicadas até 4 anos de idade

Fiquem atentos sobre essas mudanças e diferenças na hora de escolher o local onde irá começar e finalizar o esquema vacinal do seu filho. Principalmente para aquelas crianças que já estão no meio do esquema de vacinação antes dessas mudanças.

O calendário vacinal do nosso site segue o da SBIM!

O importante é vacinar, e não esquecer o período certo de tomar cada vacina e nem os reforços na infância!

Daniela Nascimento, Enfermeira Obstetra.


  • Rodape

    Copyright © 2013 Gestass Assessoria. Todos os direitos reservados.
    Tel:(73) 99143-8307