Você está grávida?

você esta gravidaA gestação é algo muito sonhado e esperado pela maioria das mulheres. Um momento de vida exclusivo, cheio de emoções e questionamentos, de alegria e perplexidade diante do desconhecido, pois cada gravidez trás suas particularidades.

Com o resultado dos testes positivando para uma gravidez, surgem a ansiedade e as dúvidas sobre o que acontecerá dai em diante. Mas, tudo isso é muito normal e deve realmente acontecer.

É nesse momento que esta área do site se torna o local ideal para você encontrar as principais respostas e orientações sobre o que passa em sua mente, futura mamãe.

E agora, o que fazer? Por onde começar?

Muitas perguntas como estas, dúvidas, curiosidades e necessidades de você, gestante, começam a ser atendidas, a partir deste instante, em áreas específicas deste site, feito especialmente para a sua condição de futura mamãe.

Uma pequena reflexão

A gravidez é um estado natural para o corpo da mulher, e vivê-la com naturalidade e tranquilidade, é uma decisão sábia. Assim, é importante explicar que a atitude da mãe e de sua família é única e decisiva para cada momento da gestação. Cada etapa vivida e cada semana passada será diferente uma da outra e exigirá cuidados diferenciados.

Um ponto a ser esclarecido é que, neste momento, muitos serão os conselhos ouvidos. Interessante é avaliá-los antes de tomar uma decisão sobre o que pode e deve ser seguido, sobre o que realmente é certo e conveniente para você e seu bebê.

Primeiras condutas:

  1. Procurar um médico obstetra. Ele será o seu guia nesse caminho, apesar de existirem outros profissionais que lhe apoiarão e orientarão quanto a outras necessidades e procedimentos específicos, tais como: nutricionistas, enfermeiros obstetras, doulas, fisioterapeutas, educadores físicos, dentre outros;
  2. Levar todas as dúvidas, questionamentos, sintomas, históricos de saúde da gestante e da família dos pais, ao seu obstetra. Tirar o melhor proveito da relação médico paciente é uma conduta importante, tanto quanto a confiança no profissional escolhido;
  3. Não faltar as consultas, pois cada etapa deve ser cuidada com particularidade;
  4. É fundamental seguir corretamente as recomendações do seu médico, bem como as de outros profissionais que solicitar;
  5. Seguir, com atenção, as instruções indicadas para se submeter a qualquer procedimento médico ou de exames que realizar;
  6. Alertar o médico, e/ou outros profissionais que acompanhem a sua gestação, sobre qualquer alteração ou modificação surgida (diferente das dadas), durante os nove meses. Não deixe dúvidas sem respostas;
  7. Usar de tranquilidade e paciência, criar rotinas de cuidados com você, e seguir cada recomendação dada pelos profissionais que lhe acompanhem são ações importantes. A vida agitada e apressada, comum no dia a dia, pode desencadear ou mesmo agravar situações indesejadas na gestação;
  8. Melhorar a alimentação – retirar sal, açúcar, gordura, cafeína e qualquer excesso de produtos industrializados -, assim como parar de fumar, não ingerir bebida alcoólica e não usar drogas ilícitas é fundamental para uma gestação saudável;
  9. Não ingerir medicamentos sem orientação médica, devido à possibilidade de interações medicamentosas para a placenta e, consequentemente, para o bebê e para a mãe;
  10. Conhecer as normas, regulamentos e ações de contemplamentos do seu plano de saúde (se tiver), para a programação do parto e de exames;
  11.  É importante manter-se atualizada, mas, tenha cuidado.  Busque fontes confiáveis, sólidas e com referência, em todos os tipos de informação;
  12. É aconselhável ler rótulos e indicações de produtos alimentícios e de uso pessoal, para saber se é permitido para o estado gestacional;
  13. A fadiga é um sintoma comum nas gestantes, (devido ao peso extra pela formação de uma nova vida) que pode aumentar caso não se tenha o repouso necessário em cada etapa. Assim, não recuse ajuda. Ao contrário, busque-a;
  14. É saudável praticar atividade física, desde que orientada por um profissional. Isto vai ajudar a manter a forma e a relaxar;
  15. Providências com relação ao enxoval do bebê, o quarto e sua decoração, mudanças na casa, só devem ser tomadas a partir do final do terceiro mês, quando a gestação já está estabelecida. Nessa época, o sexo do bebê já pode ser reconhecido, viabilizado uma melhor programação dessas questões, tão importantes para a família;
  16. Conhecer os tipos de partos e como acontecem, para discutir com o médico obstetra, é importante para a tomada da melhor decisão sobre o assunto;
  17. Ao engravidar, se estiver sob algum tipo de tratamento de saúde ou surgir algum problema, busque as soluções logo no início da gestação, evitando problemas futuros;
  18. Se seu médico indicar testes de triagem e diagnóstico pré-natais, não hesite em fazê-los, pois estes devem ser feitos no início da gestação;
  19. É importante buscar um local confiável para a primeira ultrassonografia, pois essa servirá de base para o estabelecimento da provável data do parto, bem como da definição de quantas semanas gestacionais a mulher se encontra;
  20. Lembrar e anotar a data das três últimas menstruações também vai ajudar nos cálculos da provável data do parto e do tempo de gestação;
  21. Se possuir animais domésticos, passar a cuidar da saúde deles com mais rigor. Usar luvas no trato diário e verificar se as vacinas estão em dia;
  22. Selecionar frutas, verduras e legumes, antes de consumir. Quando não conhecer a procedência, procurar comer estes alimentos cozidas ou descascadas.  Não comer carnes e outros alimentos crus como peixe e mariscos, pelo risco de contaminação;
  23. Lavar bem as mãos antes e após manipular alimentos e a cada ida ao sanitário;
  24. Evitar sanitários públicos e de locais que não conheça os tratos de higiene, devido ao risco de contrair infecções por bactérias e fungos. Sempre dê descarga antes de usar o vaso;
  25. Procurar manter uma boa higiene corporal. É aconselhável usar roupas íntimas de algodão, para evitar irritações na pele e melhorar o conforto;
  26. Tudo que eleve a temperatura da mulher, a mais de 38,9 graus Celsius é potencialmente perigoso para o embrião, podendo prejudicar o desenvolvimento do bebê, sobretudo nos primeiros meses. Por isso, evitar saunas, banhos de imersão prolongados e muito quentes, trabalho físico excessivo em ambientes muito quentes;
  27. Evitar ambientes poluídos, com muita fumaça, e a exposição a gases tóxicos de produtos de limpeza e inseticidas, seja em casa, no trabalho ou em outros locais quaisquer;
  28. Organizar, em uma pasta, os exames e receitas médicas do período da gestação. Este cuidado facilitará no acompanhamento de médicos e na maternidade, no internamento para o parto.
  • Rodape

    Copyright © 2013 Gestass Assessoria. Todos os direitos reservados.
    Tel:(73) 99143-8307