Fundação IVI revela relação genética da mãe em gravidez com óvulo doado

Quando uma futura mãe recebe a notícia que poderá engravidar apenas com óvulo doado, uma das suas preocupações é acreditar que este bebê não receberá sua carga genética. Por muito tempo, todos pensávamos que era assim, no entanto uma pesquisa da Fundação IVI revelou que existe relação genética entre gestante e embrião, independente do óvulo ser ou não de doadora.

O estudo publicado pela revista científica Development em setembro de 2015, além de sinalizar esta boa notícia para as gestantes de óvulos doados – que agora sabem que tem um pouco delas nos seus descendentes – reforça a importância dos cuidados durante a gestação para a saúde do futuro bebê.

“Pela primeira vez provamos a influência do ambiente intrauterino sobre o desenvolvimento genético do embrião, algo que suspeitávamos, mas até agora não existiam provas definitivas”, explica Dra. Genevieve Coelho, diretora do IVI Salvador. A gestante é capaz de modificar a genética do embrião mesmo quando o óvulo fecundado foi de doadora, por consequência, também há influência nos casos de útero de substituição ou barriga solidária, onde um membro da família até quarto grau “empresta” seu útero para fazer a gestação do embrião.

Como a gestante influência na genética do bebê?

Durante a gestação, a comunicação entre gestante e embrião acontece por meio do endométrio, que é o tecido que reveste o útero por dentro. É no endométrio onde o embrião se fixa e cria suas conexões para receber os nutrientes e eliminar resíduos. E agora sabemos que é também por meio do endométrio que a carga genética da gestante é transmita ao bebê.

O código genético do futuro bebê recebe influência da gestante através de determinadas condições que ela esteja submetida durante a gestação. Estas condições podem modificar suas células e consequentemente o endométrio, que por sua vez pode alterar o desenvolvimento do embrião.

O resultado da influência recebida pela gestante pode expressar ou inibir funções específicas, inclusive levar à manifestação de patologias como a Diabetes ou tendência à obesidade.

Perspectivas para o futuro

Os resultados da pesquisa, além de dar esperanças para mulheres que fizeram ou farão tratamento de fertilidade com óvulos de doadora, também abre uma janela para descobrir como acontece a manifestação de doenças que são desenvolvidas durante a gestação, o que é o primeiro passo para identificar como proteger o bebê de receber esta influência.

Também fica evidente que os cuidados do pré-natal e os hábitos da gestante são muito importantes para o desenvolvimento de um bebê saudável.

Sobre o IVI

Com sede em Valência, na Espanha, o Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI) iniciou suas atividades em 1990. Possui mais de 40 clínicas em 10 países e é líder em medicina reprodutiva. O grupo conta com uma Fundação, um programa de Docência e Carreira Universitária.

Contato IVI Salvador:


  • Rodape

    Copyright © 2013 Gestass Assessoria. Todos os direitos reservados.
    Tel:(73) 99143-8307